Parque Silva Matos

Situado na Rua Machado dos Santos, o Parque Silva Matos é a "casa" do Sporting Clube de Coimbrões. Possui um relvado sintético instalado em 2001 pela Câmara Municipal de Gaia, que decidiu no início da época 1999/2000 premiar o clube gaiense que viesse a subir de divisão nessa temporada.

O relvado, da responsabilidade da OPSA (a empresa que colocou, por exemplo, os sintéticos dos complexos desportivos do FC Porto e do Real Madrid), foi na altura considerado um dos melhores da Europa e recebeu inclusivamente, em Outubro de 2001, a visita de uma comitiva da Juventus de Turim que se deslocara a Portugal para defrontar o FC Porto.

O campo tem uma bancada coberta com 400 lugares, sendo a sua capacidade total de cerca de 1800 espectadores. Inclui quatro balneários, dois postos médicos, dois bares e a sede administrativa do clube. Em 2009, foi inaugurado no local do antigo rinque o Polidesportivo Armando Ferreira da Silva, que, para além de servir as Camadas Jovens e a Escola de Futebol do Clube, está também disponível para alugar. Clique aqui para saber mais e aqui para ver um mapa da localização do Parque Silva Matos.


História do Parque Silva Matos



Na longínqua época de 1928/29, o SC Coimbrões preparava-se para disputar o Campeonato de Portugal, no qual viria a ter uma excelente prestação. Na véspera do primeiro jogo, que se disputava no nosso campo na Rua Gonçalves da Silva, o Presidente da AF Porto efectuou uma vistoria, concluindo pela reprovação do recinto, por este não possuir as dimensões de campo regulamentares.

Agostinho Duarte, o "Pancadinhas", num reflexo momentâneo extraordinário, atirou com a ideia: e se todos nós, em vez de aqui ficarmos a discutir e a perder tempo, de que nada resulta, deitássemos mãos à obra e fôssemos trabalhar?

Foi o sinal de alarme. Daí a alguns minutos, o campo foi invadido por uma multidão de amigos que, de picareta em punho, levando a terra em carros de mão ou alumiando com archotes quem trabalhava, puseram ao romper do dia o Campo do Sporting Clube de Coimbrões em condições de participar naquele Campeonato de Portugal, para nós tão lembrado pelo excelente comportamento da nossa equipa.

Outro grande momento passou-se nos princípios da década de 40, em plena Segunda Guerra Mundial, quando, por imposição do senhorio e determinação judicial, o Sporting Clube de Coimbrões foi obrigado a abandonar o campo de jogos da Rua Gonçalves da Silva. Numa atitude que marcou profundamente todos os adeptos do nosso Clube, a CUF, o Vilanovense, o Candal, o Canidelo, o Oliveira do Douro e o Avintes ofereceram-nos as suas instalações. Contudo, impôs-se mais uma vez o querer do povo de Coimbrões, gerando-se um movimento dentro do Clube, na ocasião presidido por Manuel da Silva Reis, que levaria à resolução da situação.

David Rodrigues Russo Assunção, enorme dirigente da colectividade durante 25 anos consecutivos, até que a morte o ceifou, bem coadjuvado por José Oliveira e Silva Junior e Anibal Ribeiro Aguiar, animado do querer que é nosso timbre, galvanizou mais uma vez o bom povo do nosso lugar, originando a construção deste Parque Silva Matos, que ainda hoje, e cada vez mais, se pode considerar um orgulho de todos os adeptos do Coimbrões.

Terreno baldio, cheio de mato e alguns pinheiros, foi desbravado com o suor de simples e dedicados homens da nossa terra, que de pá e pica na mão, depois de saírem do seu trabalho de seis dias da semana e aos domingos, enquanto a luz do dia o permitia e a luz dos gasómetros os alumiava, não cessaram de trabalhar graciosa e voluntariamente, nesta obra que muito nos honra.

A indicação dos seus nomes é a modestíssima homenagem que lhes pretendemos patentear, recordando com boa memória os que já faleceram. Mário Augusto Teixeira Correia e seu irmão António Correia Violante encabeçaram o grupo; Adão Vieira Pinto, guarda de campo, massagista, roupeiro e tudo mais o que fosse necessário; Alberto Gomes da Silva, António Marques, António Moço, Henrique Artur Pereira dos Santos e seu cunhado Manuel Pereira; e Joaquim Relvas, o bem conhecido “doutor Relvas”. Amadeu Correia e Augusto Lopes Baptista encarregaram-se de construir os muros. É com estes e com outros homens da sua estirpe que muito se tem feito neste lugar de Coimbrões.

A inauguração do Parque Silva Matos ocorreu em 1945, tendo-se realizado um jogo entre o Sporting Clube de Coimbrões e o Futebol Clube de Gaia, que terminou com o resultado de 5-1 a nosso favor.
Futjovem
Feminibasquete
Patinagem de show
Aluguer do polidesportivo